O DESAPARECIMENTO MISTERIOSO DE FREDERICK VALENTICH - PARTE II

Reconstituição artística do encontro de Valentich com o suposto OVNI, no dia do seu desaparecimento - Fonte: Wikimedia Commons
A principal fonte de informação que utilizei para escrever esta série de artigos, foi o ficheiro oficial sobre o desaparecimento de Frederick Valentich, publicado pelo Departamento de Transportes Australiano. O mesmo está no domínio público desde 2012, e pode ser consultado no site National Archives of Australia.


Depois de acederem ao site, façam uma pesquisa com as palavras "DSJ" e "Valentich", e terão como resultado o seguinte: 

DSJ - Cape Otway to King Island 21 October 1978 - Aircraft Missing (Valentich)

No lado direito, escolham o link "View Digital Copy", para visualização do ficheiro com 315 páginas.

O mesmo ficheiro também está disponível no ISSUU, através deste link, e caso se inscrevam no site (é gratuito), poderão rapidamente fazer download/baixar o ficheiro em formato pdf.

Existem também diversos vídeos disponíveis no YouTube e no DailyMotion, que abordam este caso, com maior ou menor detalhe. No entanto, como muitos desses programas de televisão ou documentários foram realizados antes do conhecimento dos ficheiros oficiais, os mesmos contêm por vezes alguns erros.

O desaparecimento de Frederick Valentich, pese embora seja um caso de estudo apaixonante para os entusiastas dos OVNIs/UFOs, constitui em primeira análise, e antes de tudo mais, uma tragédia pessoal e familiar.

Das várias explicações que foram avançadas para explicar o seu desaparecimento, o suicídio está obviamente entre elas. Mas que motivos teria Frederick Valentich para se suicidar?

Valentich sempre teve o sonho de entrar para a Royal Australian Air Force e tornar-se piloto, mas nunca o conseguiu devido a insuficientes qualificações académicas. Quando esse sonho se esfumou, decidiu que iria tirar a licença de piloto comercial, somente para mostrar a todos, principalmente à RAAF, que ele era capaz de o fazer.

Infelizmente, Valentich tentou por duas vezes fazer os testes necessários para obter a licença de piloto comercial mas... sem sucesso. À terceira tentativa, falhou novamente, pese embora nessa última vez tenha dito a alguns dos seus amigos e também à sua namorada, que tinha obtido aprovação nos testes. 

Será que a constatação por parte de Frederick Valentich de que nunca iria conseguir ter uma carreira profissional na aviação, se transformou em frustração? Terá esse pensamento levado Valentich a cometer suicídio?


Paranormal e enigmas - Carta escrita por Robert Barnes

Carta escrita por Robert Barnes, um oficial da RAAF na reserva, o qual ajudou Valentich a preparar-se para alguns dos seus exames de piloto comercial. Nesta carta, Barnes atesta as várias virtudes do caráter de Valentich. No entanto, no final da mesma, e face a várias aparentes incoerências na sua história, tanto nos dias que antecederam o seu desaparecimento como no próprio dia, parece admitir a possibilidade de Valentich ter cometido suicídio - Fonte: National Archives of Australia

Pese embora não se possa afastar essa possibilidade, é no entanto bastante estranho que Valentich tenha optado por uma saída tão trágica. Afinal de contas, Valentich não tinha dificuldades económicas, vivia com os seus pais que o ajudavam financeiramente com a sua paixão por aviação, e tinha além disso um irmão e duas irmãs mais novos de quem gostava muito. Tinha namorada, amigos, trabalho, e mesmo não tendo obtido sucesso com os seus testes na RAAF ou para piloto comercial, tinha ainda assim a possibilidade de fazer o que mais gostava: voar. Valentich conseguiu tirar a sua licença particular de pilotagem, tinha a classe IV das Regras de Voo por Instrumentos (podia voar de noite, com bom tempo), bem como mais de 150 horas de voo. Fazia parte do Air Training Corps, e era bastante estimado por todos. Será que com todos estes fatores positivos na sua vida, ainda assim optaria por pôr fim à mesma? E fá-lo-ia recorrendo a uma encenação tão estranha, fingindo um encontro com um OVNI? 


Poster do filme Close Encounters of the Third Kind
Fonte: Wikipedia
Uma das piores táticas empregues por alguns céticos sempre que tentam desmontar uma história com contornos estranhos ou paranormais, consiste em atacar a personalidade dos seus intervenientes. Para tal, tentam fazer com que os mesmos sejam associados a ideias radicais ou "loucas". A conclusão que este tipo de debunker espera que façamos de seguida, será algo como: "Tendo em conta os episódios menos sérios em que a pessoa esteve envolvida, e a crença que a mesma sempre demonstrou em ideias estranhas, o episódio que estamos a analisar deve ser fraudulento ou fabricado".

No caso de Valentich, este tipo de tática traduz-se na tentativa sistemática de fazer passar a imagem que o mesmo era obcecado por OVNIs. A última teoria a este respeito, publicada no site Skeptoid, tenta inclusivamente achar um paralelismo entre o último diálogo de Frederick Valentich com a torre de controlo de Melbourne, e o diálogo existente no filme Close Encounters of The Third Kind, de Steven Spielberg.

Veja aqui o artigo do Skeptoid e também o video que se segue, e compare você mesmo. Existem de fato algumas semelhanças curiosas:



Tanto Frederick Valentich como o seu pai, Guido Valentich acreditavam em OVNIs. A mãe de Valentich, Alberta, também acreditava ter visto um OVNI, juntamente com o seu filho, no início do ano de 1978. Ela e o filho Frederick viram uma luz estranha no céu, dez vezes mais brilhante que uma estrela, que depois desapareceu a grande velocidade. 

Mas porque motivo se tenta dar tanta relevância ao fato de Valentich e a sua família acreditarem em OVNIs? Afinal de contas estávamos nos anos 70, e milhões de pessoas acreditavam (e muitas ainda acreditam), em OVNIs. Era uma época em que os livros pseudo-científicos sobre antepassados extraterrestres, Triângulo das Bermudas, e outros assuntos similares eram extremamente populares. Os livros sobre OVNIs, desde os mais sérios como o Project Blue Book e o Relatório Heynek, a outros de caráter bastante duvidoso, existiam na biblioteca de qualquer casa. Esta popularidade do tema deu origem, por exemplo, a que o filme Encontros/Contatos Imediatos de Terceiro Grau tivesse uma receita global superior a 337 milhões de dólares!




No templo de Hathor, em Dendera, existem baixo-relevos que muitos "peritos" interpretam como sendo lâmpadas elétricas - Fonte: Wikimedia Commons

Ainda assim, apesar deste contexto, fica bem patente da leitura dos ficheiros oficiais, com depoimentos da família e vários amigos, que Valentich não tinha por hábito falar de OVNIs. Até mesmo a sua namorada, Rhonda Rushton, mencionou que Valentich falava poucas vezes sobre esse tema, embora lhe tenha dito uma vez que "Se um OVNI me viesse buscar, eu iria com eles, mas nunca sem você". No entanto, Rhonda sempre considerou que o interesse dele no tema era normal, e não exagerado.

Fazer passar a imagem de que Valentich era obcecado por OVNIS, reforça sem dúvida a hipótese de Valentich ter feito uma encenação final, com o seu tema favorito, antes de se suicidar. Ou talvez tenha tentado fazer uma brincadeira, que acabou por correr mal. Esta última ideia é igualmente estranha, pois uma brincadeira deste género acabaria de vez com qualquer possibilidade séria de carreira na aviação, que Valentich ainda pudesse ter. Ainda assim, quer a teoria do suicídio quer a teoria da brincadeira que correu mal, não podem obviamente ser descartadas por completo.

Para além do interesse em OVNIS, outras supostas incoerências no dia do seu desaparecimento, parecem contribuir para colocar em causa a veracidade do relato de Valentich. Essas incoerências, serão alvo do meu próximo artigo.


Veja aqui a primeira parte de "O desaparecimento misterioso de Frederick Valentich".