O PARANORMAL EM FOTOS - O FANTASMA DE LORD COMBERMERE

Como já devem ter percebido, dentro dos temas do paranormal, tenho alguma predileção por escrever sobre as supostas fotos de fantasmas. Aquela de que vos falarei hoje, e que podem ver acima, está relacionada de uma forma bastante curiosa com o meu artigo anterior, O enigma dos caixões que dançam. Já vão perceber porquê.

Se observaram a foto com atenção, hão-de verificar que na cadeira mais à esquerda na foto é possível ver uma imagem ténue de um homem sentado. São perfeitamente visíveis, a cabeça (com cabelo grisalho), o colarinho, o ombro e o braço direito. Diz-se que esta imagem será possivelmente o fantasma de Wellington Henry Stapleton-Cotton, 2º Visconde de Combermere, filho de Stapleton Cotton, o 1º Visconde de Combermere, o qual foi governador da ilha de Barbados e que esteve presente na abertura do túmulo Chase em 1820! É pois caso para dizer que tanto o pai como o filho tinham uma certa tendência para estarem associados a acontecimentos do foro paranormal...

A crença de que a imagem na foto representa o espírito de Lord Combermere, deve-se a muitos fatores, mas principalmente a uma coincidência de datas muito invulgar. A foto foi tirada em 5 de Dezembro de 1891, entre as duas e as três da tarde, na Abadia de Combermere, um local cujas origens remontam ao séc. XII, e que era utilizada por Lord Combermere como a sua casa de campo. Ora exatamente no mesmo dia e hora em que o fantasma de Lord Combermere foi fotografado na sua cadeira favorita, o seu funeral decorria não muito longe dali, na igreja de Wrenbury. Isto é o que podemos ler em quase todos os sites na Internet que falam sobre este enigma. Mas será que foi mesmo assim? 

Conforme puderam constatar no meu artigo Outras aparições enigmáticas do Holandês Voador, a história do escritor inglês que viu o Holandês Voador em 1942 é aparentemente falsa. É por este motivo que gosto de investigar os assuntos a fundo, e consultando sempre que possível as fontes originais.


Abadia de Combermere
© Copyright Espresso Addict and licensed for reuse under this Creative Commons Licence

Quanto à data da morte de Lord Combermere (2º Visconde), é possível consultar alguns sites de genealogia da nobreza inglesa, como por exemplo o thePeerage.com, para descobrimos que ocorreu em 1 de Dezembro de 1891, ou seja, quatro dias antes da foto ser tirada. 

Para confirmar se o funeral foi mesmo a 5 de Dezembro, a tarefa foi bem mais complicada... e cara! No site British Newspapers, é possível consultar os jornais ingleses publicados entre 1800 e 1900 (100 consultas máx. em 24 horas) pela quantia de 6,99£ (8,5€ ou 18R$). Embora tenha tentado encontrar outras fontes gratuitas, não consegui, pelo que acabei mesmo por pagar as sete libras e consultar todos os jornais publicados entre 1 e 7 de Dezembro de 1891. Felizmente encontrei o que queria, ou seja, vários jornais referem o dia da morte de Lord Combermere, e também que o seu funeral ocorreu efectivamente no dia 5 de Dezembro à tarde, quatro dias depois da sua morte. Por exemplo, o Liverpool Mercury de 7 de Dezembro de 1891, faz um descrição detalhada das cerimónias fúnebres, e confirma que perto da uma da tarde, o enterro ainda não tinha ocorrido. Este facto coloca a hora a que a foto foi supostamente tirada muito próximo da hora do funeral.

Quanto aos factos relacionados com a morte de Lord Combermere, parece que não existem dúvidas. E quanto à foto? Quem a tirou? Alguém imparcial teve possibilidade de a examinar? Para determinarmos com rigor a resposta a estas questões, temos de nos guiar pelas duas principais fontes, a revista Proceedings (Vol.14, 1899) da Society for the Psychical Research (SPR), e o livro On The Threshold of the Unseen, escrito em 1917. Tanto o artigo publicado na revista como o livro, são ambos da autoria de um dos membros fundadores da SPR, Sir William Fletcher Barrett, a quem foi entregue a missão de comprovar a autenticidade da foto do fantasma de Lord Combermere.


Sir William Fletcher Barrett - Fonte: The Red Pill

Quanto à revista Proceedings, somente consegui visualizar pequenos trechos na Internet. O seu conteúdo só está disponível para quem quiser ser membro da Society for the Psychical Research, e como não me apeteceu muito pagar cerca de 60 libras por ano... Felizmente, o livro de Sir William Barrett está disponível gratuitamente em PDF aqui, e da sua leitura foi possível tirar algumas conclusões. Este livro interessantíssimo, escrito por um dos pioneiros da pesquisa psíquica, também pode ser adquirido em nova edição no site da Amazon:


A leitura do capítulo dedicada à foto paranormal de Lord Combermere, esclarece logo no início algo que por vezes é muito difícil de determinar para outras fotos, algumas delas muito famosas: A identidade do autor da fotografia. Embora se refira no seu livro à autora da foto apenas como Lady C., Sir William Barrett diz-nos que Lady C. era familiar de um amigo seu, o que desde logo transforma Lady C. numa pessoa real e passível de ser identificada. Consultando outras publicações da época, foi possível concluir que Lady C. corresponde a Sybell Corbet, a qual tinha arrendado a casa de Lord Combermere para passar o Verão.

Sybell Corbet, segundo o seu relato, teve apenas intenção de fotografar a bonita biblioteca da Abadia de Combermere. Para tal, abriu uma nova caixa de placas fotográficas, colocou a câmara em frente ao cadeirão de carvalho que Lord Combermere costumava usar, e fez uma exposição de 15 minutos. Só após revelar a placa é que se apercebeu da figura fantasmagórica no cadeirão e só algum tempo depois é que soube que ao mesmo tempo que tirava a foto, o funeral de Lord Combermere decorria a poucos quilómetros dali, no jazigo de família. E isto, conforme já vimos, é mesmo verdade. O que não podemos obviamente confirmar é se Sybell Corbett também disse a verdade quanto ao dia e hora a que tirou a fotografia. Afinal, não acham estranho que quatro dias após a morte de Lord Combermere, Sybell Corbet tenha afirmado não saber nada sobre o funeral do seu senhorio?

Sir William Barrett defendeu a teoria de que um criado entrou na biblioteca e se sentou na cadeira de Lord Combermere enquanto a fotografia estava a ser tirada. Além do mais, Sybell Corbett admitiu que pode ter deixado a sala durante alguns minutos. Para provar esta teoria, Sir William Barrett pediu a um jovem, filho de um amigo seu, para fazer uma experiência. Sir William Barrett tirou uma foto de uma cadeira, com exposição de 15 minutos, e pediu ao jovem que durante o processo, entrasse na sala, se sentasse na cadeira e cruzasse as pernas, e depois saísse. O resultado foi deveras espantoso, pois mostrava uma imagem extremamente parecida com a foto de Lord Combermere. Embora fosse um jovem que foi fotografado, o mesmo parecia idoso na foto, e além disso não se viam as pernas, tal como na foto tirada na Abadia de Combermere (imagem retirada de Google Books).

Paranormal e enigmas - Sir William Barret photoPara Sir William Barrett o assunto estava encerrado, mas para Sybell Corbett e para os familiares de Lord Combermere não.

Sybell Corbett estava convicta que os criados falavam verdade quando afirmavam não ter entrado na biblioteca quando a foto estava a ser tirada. A foto também foi enviada por Sir William a vários familiares de Lord Combermere. As opiniões divergiam quanto à imagem ser ou não parecida com Lord Combermere, principalmente por ser muito ténue, mas todos concordavam que a pose, e o jeito peculiar da figura sentada na cadeira eram muito parecidos com os de Lord Combermere.

Alguns anos depois da sua investigação, Sir William recebeu uma carta de Miss Jane S. C., nora de Lord Combermere, a qual foi publicada no seu livro. A nora de Lord Combermere afirma, entre outra coisas, que os filhos de Lord Combermere estavam convencidos que a imagem na foto era de facto o espírito do falecido pai. Sugere por fim que o fantasma de Lord Combermere não tem pernas, por outro motivo que não o resultante de um truque fotográfico. Segundo ela, Lord Combermere teve um grave acidente algumas semanas antes de falecer, tendo sido atropelado por uma carruagem, e ficado impossibilitado de andar desde essa altura.

Posso desde já dizer-vos que Miss Jane falava verdade. Quando pesquisei os jornais ingleses de 1891, todas as notícias da morte de Lord Combermere mencionavam que o mesmo, algumas semanas antes de morrer, tinha sido atropelado por uma carruagem, fraturando uma perna. Sir William Barrett, inicialmente cético, ficou posteriormente muito indeciso quanto à autenticidade da foto. Qual é a sua opinião? Poderá esta foto representar um verdadeiro fenómeno paranormal?

Recomendo: