O PARANORMAL EM FOTOS - O FANTASMA DA TULIP STAIRCASE



© Copyright Mary Evans Picture Library / Peter Underwood


A foto acima reproduzida é talvez das mais conhecidas por todos os que se interessam pelo paranormal e constitui até hoje um enigma fascinante. Já foi classificada por muitos como "a melhor foto de fantasmas alguma vez produzida". Trata-se sem dúvida de uma afirmação ousada, mas terá efetivamente fundamento? Antes de mais, comecemos... pelo princípio.

Esta foto foi tirada em 16 de Junho de 1966 pelo Reverendo Ralph W. Hardy e a sua esposa, na Queen's House, em Inglaterra. O casal, residente em White Rock, British Columbia, no Canadá, encontrava-se de férias. A Queen's House é um palácio do séc. XVII, onde desde 1937 funciona o National Maritime Museum, um dos maiores do mundo dedicado a temas da Marinha. A senhora Hardy tinha visto anteriormente numa revista, uma foto da famosa Escadaria da Tulipa, e tinha intenção de tentar tirar ela própria uma foto idêntica. 

Antes de mais, deixem-me referir um pormenor interessante. Em alguns dos fóruns que visitei, onde era debatida a veracidade desta suposta foto paranormal, um dos argumentos usados por várias pessoas baseava-se no facto da escadaria ter um ar "artificial" e não parecer sequer uma escadaria real. Pois bem, a Tulip Staircase existe mesmo e o ar "artificial" que aparenta ter deve-se às suas características muito particulares. Trata-se da primeira escadaria em espiral, sem suporte central, construída em Inglaterra. O método pelo qual a escada assenta na própria parede é designado por cantilever. Para comprovar que a escadaria produz mesmo um estranho efeito óptico quando fotografada, nada como visualizar uma foto atual da mesma. Esta bonita foto foi-me gentilmente cedida pela fotógrafa Nina Ludwig.



© Copyright Nina Ludwig

Comparem a parte de baixo desta foto com a da tirada em 1966 e vejam como o efeito "artificial" ou ilusão de óptica produzido pela escadaria é exactamente o mesmo.

Agora que este pequeno enigma relacionado com o aspeto da escadaria ficou resolvido, voltemos então ao casal Hardy e à sua famosa foto paranormal...

Quando se aproximaram da escadaria para a fotografar, verificaram que um sinal de No admittance os impedia de tirar uma foto de um ângulo idêntico ao que tinham visto na revista. A única hipótese que tiveram foi tirar uma foto de um ângulo estranho, apanhando apenas uma pequena porção da escadaria e um dos candeeiros que a iluminavam. 

Os Hardys revelaram as fotos quando regressaram ao Canadá e ao fazerem uma exibição de slides aos seus amigos foram confrontados com a estranha imagem. Uma figura encapuzada parece subir a escadaria e no corrimão podem ver-se duas mãos esquerdas, sendo que em pelo menos uma delas é perfeitamente visível um anel...

Enquanto que em determinadas fotos, é impossível determinarmos até mesmo a sua origem (quem a tirou, onde foi tirada, etc.), no caso da foto do fantasma da Tulip Staircase esses problemas não existem. Toda a história consta do excelente livro escrito em 1994 por Peter Underwood, o famoso pesquisador de enigmas paranormais. O livro chama-se Nights in Haunted Houses, e caso estejam interessados podem adquiri-lo na Amazon.


Os Hardys acabaram por mostrar a foto a um familiar ou amigo que residia em Vancouver, que por sua vez era familiar de Hector McQueen do The Ghost Club, em Inglaterra. Foi assim que esta foto paranormal veio a ser estudada exaustivamente por Peter Underwood, que fez parte desta associação até 1994.

Os pormenores da investigação foram rigorosos. Os Hardys foram entrevistados, foi determinada a hora a que foi tirada a foto, qual a luminosidade no local, qual o tipo de máquina fotográfica utilizada, tipo de filme, tempo de exposição e abertura do diafragma. Todas as fotos do rolo foram catalogadas uma a uma. O The Ghost Club conseguiu inclusivamente que peritos da Kodak examinassem o negativo desta enigmática foto, bem como das fotos que estavam imediatamente antes e após a mesma. As conclusões dos peritos apontaram para uma única conclusão possível: Alguém ou alguma coisa estava na escadaria quando a foto foi tirada.



Great Hall, na Queen's House

© Copyright Neil Weightman and licensed for reuse under this Creative Commons Licence

O site do National Maritime Museum tem uma secção dedicada somente a esta foto paranormal, neste link. Têm muita documentação nos seus arquivos, nomeadamente cartas trocadas entre o Reverendo Hardy e Brian Tremain, o fotógrafo do museu. O museu possibilita a visualização destes documentos a quem os solicitar. De referir que os Hardys voltaram à Queen's House um ano depois e juntamente com Brian Tremain, tentaram reproduzir uma foto semelhante, colocando uma pessoa a subir a escadaria. Podem ver a foto que resultou desse ensaio no link atrás referido. Em 24 de Junho de 1967, o The Ghost Club organizou uma sessão espirita junto à escadaria. Pese embora alguns dos participantes tenham afirmado sentir cheiros estranhos e campaínhas a tocar, não se conseguiu comprovar a ocorrência de nenhum fenómeno paranormal.

O site do museu refere igualmente uma história mais recente, ocorrida com três dos seus colaboradores. Os mesmos viram o fantasma de uma mulher com trajes antigos, que deslizava sobre o chão e atravessou as paredes ao passar de uma sala para outra. Os três assistentes afirmam terem sentido um frio súbito ao mesmo tempo...

Parece-me ser razoável afirmar que podemos ter na foto do fantasma da Tulip Staircase, um verdadeiro exemplo de uma foto paranormal. Os técnicos da Kodak afirmaram que alguma coisa tinha de estar na escadaria, mas quais são as probabilidades de apanharmos uma ou duas pessoas encapuzadas, como monges, num museu aberto ao público, e ainda por cima quando os Hardys afirmaram ter tido particular cuidado para que ninguém passasse à frente da câmara?

We are instinctively sceptical of 'ghost’ stories, but are completely mystified about this... - Rev. Hardy, 1967