O PARANORMAL EM FOTOS - A MENINA FANTASMA DO INCÊNDIO DE WEM TOWN HALL



Fonte: About.com

Os meus artigos anteriores foram dedicados à análise de supostas fotos paranormais e de alguns outros enigmas. Em todos os artigos tentei confirmar, ponto por ponto, se as histórias eram ou não verdadeiras. Por vezes as provas recolhidas apontaram no sentido de estarmos perante um verdadeiro fenómeno paranormal (O fantasma da Tulip Staircase), noutras não foi possível recolher informação suficiente para ter uma opinião fundamentada (O fantasma do banco de trás) e por fim, certas histórias provaram ser completamente falsas (Outras aparições enigmáticas do Holandês Voador).

No entanto, todos os artigos mencionados tiveram algo em comum: Exigiram várias horas de pesquisa, consulta de arquivos fotográficos e livros, envio de emails para diversas entidades, e até mesmo dispêndio financeiro. A foto que é alvo do meu artigo de hoje não exigiu nada disso. Bastou muito simplesmente uma pesquisa no YouTube para ficar convencido que a foto da menina fantasma de Wem Town Hall, não representa nenhum fénomeno paranormal. É uma fraude.

Para comprovar o que acabei de dizer, basta verem com bastante atenção este video.

Se o vídeo não fosse perfeitamente claro a demonstrar que a foto não é de origem paranormal, provavelmente teria de investigar vários aspectos da história que podemos encontrar na Internet, e que é a seguinte:

Em 19 de Novembro de 1995, o edifício da câmara municipal da cidade de Wem, em Inglaterra, ardeu completamente. Entre as pessoas que testemunharam o incêndio, encontrava-se Tony O’Rahilly, um residente local que tirou fotos do incêndio. Numa dessas fotos a preto-e-branco, é possível ver a imagem de uma menina na porta do edíficio em chamas. Conforme seria de esperar, nenhum bombeiro viu nada, nem a população, e também não foi encontrado nenhum corpo nas ruínas do edifício. Seria o fantasma de Jane Churm, uma menina de 14 anos que em 1677 tinha acidentalmente depoletado um grande incêndio na cidade?

O’Rahilly (que faleceu em 2005) enviou a imagem e os negativos para a Association for the Scientific Study of Anomalous Phenomena, que entregou o caso ao Dr. Vernon Harrison, antigo presidente da Royal Photographic Society. O Dr. Vernon Harrison afirmou que os negativos não tinham sido adulterados mas que o rosto da menina poderia ser resultado de um efeito da luz. No entanto, e conforme podem ver no vídeo inicial, a equipa do programa Out of this World da BBC, submeteu a imagem à análise dos peritos do National Museum of Photography. Os mesmos descobriram que na totalidade da foto, somente o rosto da menina apresenta linhas horizontais, tais como as que podemos obter se tirarmos uma foto ao ecrã de uma televisão. O fotógrafo era conhecido por fazer fotos de casamentos e teria portanto o conhecimento necessário para falsificar esta imagem. Aliás, é evidente o seu embaraço quando o apresentador o confronta com a opinião dos peritos.

A questão ficou definitivamente resolvida quando em 17 de Maio de 2010, um leitor do jornal Shropshire Star (vejam aqui o artigo online), comparou a suposta foto paranormal tirada no incêndio, com a de uma menina que aparecia num postal de 1922 da cidade de Wem. Como podem ver na imagem acima, tanto o rosto como os contornos do chapéu e da roupa são perfeitamente idênticos, pelo que podemos dizer com toda a certeza que esta foi a imagem a partir da qual o fotógrafo fez a falsificação. Caso encerrado.

Recomendo: