O PARANORMAL EM FOTOS -
O FANTASMA DO BANCO DE TRÁS

Alguma vez sentiu a presença de alguém no banco de trás do seu carro? Um impulso de olhar para o espelho retrovisor devido à sensação de estar a ser observado? Talvez um arrepio a percorrer-lhe as costas? Pois bem, não aconteceu somente a si. Aliás, a foto supostamente paranormal de que lhes vou falar neste artigo é prova disso mesmo...


© Copyright Mirrorpix - All rights reserved

Ao contrário da foto da Dama de Castanho de Raynham Hall, a suposta foto paranormal acima reproduzida não se presta a uma análise tão profunda. Porquê? Entre outras coisas, porque a foto do "fantasma" de Raynham Hall foi tirada num local perfeitamente identificado (ainda existente nos dias de hoje), numa data exata e por dois fotógrafos perfeitamente identificados. Sabe-se também em que revista a foto foi publicada pela primeira vez (Country Life), o artigo original pode ser consultado, além de que várias individualidades puderam observar os negativos da foto e entrevistar os fotógrafos. Os resultados destas investigações constam de um ficheiro da Society for Psychic Research, também ele passível de ser consultado e estudado. 

E relativamente à foto do "Fantasma do Banco de Trás"? Que dados concretos conseguimos determinar? O arquivo fotográfico Mirrorpix (onde a foto pode ser consultada e também obtidos os respectivos direitos de reprodução da mesma), refere que a autora da foto foi Mrs. Mabel Chinnery, doméstica de 48 anos (se ainda fosse viva, teria agora quase 100 anos), residente em Ipswich, Suffolk, em Inglaterra. A foto terá sido tirada em 22 de Março de 1959. Não é no entanto referido qual o local exato onde a mesma foi tirada. As circunstâncias sugerem que terá sido num cemitério de Ipswich, mas os dados do site Mirrorpix não permitem identificar esse fato de forma clara.

Como podemos assumir que o local da foto será perto de um cemitério? A história que rodeia a foto assim o determina, senão vejamos... Mrs. Mabel Chinnery era esposa do homem que se vê sentado no banco dianteiro do carro, e mãe da mulher (?) sentada no banco de trás. Até aqui, tudo normal, excetuando o fato da mãe de Mrs. Chinnery ter falecido um ano antes da foto ser tirada... Ao que parece, naquela altura seria prática comum tirar-se fotografias às sepulturas dos entes queridos falecidos. Assim, depois de tirar fotografias à sepultura da mãe e quando regressava ao carro onde o seu marido Jim Chinnery a esperava , verificou que ainda restava uma foto no rolo da máquina. Resolveu então fotografar o seu marido, de forma a acabar o rolo. Acontece que, após revelar a foto num chemist local, verificou com assombro que no banco de trás se encontrava a imagem de sua falecida mãe, ocupando o lugar em que normalmente se sentava! Vários familiares de Mrs. Chinnery terão igualmente identificado a imagem da defunta.

Será esta foto uma prova convincente de que os fantasmas realmente existem? Conforme referi no início deste artigo, existem várias lacunas. A fonte original desta história foi um artigo publicado (até ver em data incerta) no jornal The Sunday Pictorial, que em 1963 mudaria de nome para Sunday Mirror. Estou neste momento a investigar a possibilidade de obter a data exata da publicação do artigo, pelo que entrei em contato com a firma Historic Newspapers, no Reino Unido. Veremos se me conseguem ajudar nessa tarefa. O arquivo fotográfico da Mirrorpix prova que o artigo existiu, mas não deixa de ser um relato em segunda mão.

O Sunday Pictorial, ao que parece terá contratado os serviços de um "perito" em fotografias de Ipswich, de seu nome Bill Turner, o qual terá afirmado apostar a sua reputação em como a foto era genuína. Este "perito", excluiu a hipótese de o negativo ter sido alterado, de dupla exposição ou de reflexos. Afirmou algo no entanto, que quase todos os sites e blogues dedicados ao paranormal parecem omitir. Disse ele que, em sua opinião, a imagem do "espírito" da mulher resultava de um estranho efeito da luz. Verificou que o lenço da mulher parecia seguir o contorno do banco traseiro e acrescentou que a luz, ao entrar pelas várias janelas do carro, poderia ocasionar a "formação de padrões estranhos"... Por incrível que pareça, vários sites referem as opiniões deste perito, mas quanto ao perito em si, não consegui descobrir absolutamente nada.

O produtor da BBC Radio Suffolk, Ivan Howlett, terá em 2006 colaborado num documentário francês onde a foto foi mencionada. Ao que parece, este produtor tentou determinar qual o cemitério de Ipswich onde se encontra a campa da mãe de Mrs. Chinnery, mas devido a desconhecer o nome de solteira da mesma, não conseguiu. Esta informação parece-me no entanto pouco credível, uma vez que que o nome da mãe, Ellen Nammell, consta da informação que está junto à foto original no site Mirrorpix.


Antigo cemitério municipal em Ipswich - Foto cedida por Simon Knott

Um anúncio terá sido publicado a pedir mais informações sobre a foto, mas sem resultados. Resumindo, não se sabe quem foi exatamente Mrs. Chinnery ou mesmo se existiu alguém com esse nome. Não se consegue identificar o local onde a foto foi tirada e pesquisando o nome da mãe de Mrs. Chinnery na Internet, também não se obtém absolutamente nada. O "perito" do Sunday Pictorial não se consegue localizar ou saber quem foi exatamente. O produtor Ivan Howlett já faleceu e não consegui encontrar nenhuma informação que pareça indiciar que o mesmo teve sucesso na sua procura de informações sobre esta foto. Resumindo, penso que sem mais validações, a foto do "Fantasma do Banco de Trás", deverá ser encarada mais como curiosidade do que como prova da ocorrência de um fenómeno paranormal. Será que algum de vocês consegue descobrir o nome do documentário francês que relata a história desta foto? Ou de outros documentários que a mencionem? Caso consigam, não se esqueçam de partilhar comigo a vossa descoberta! Da minha parte, irei continuar a investigar.